Minhas Compras
cesta vazia
TELEVENDAS: (41)3253-3035
| | | | |
24/10/2019 00:07:44 hs
busca: Veja como melhorar a Busca
border=0
 CATÁLOGO
border=0
 Revivendo
border=0
 Again
border=0
 BIOGRAFIAS
border=0
 Nacionais
border=0
 Internacionais
border=0
 ALMANAQUE
border=0
 Reportagens
border=0
 Registros
border=0
 Curiosidades
border=0
 A PRODUTORA
border=0
 História
border=0
 Leon Barg
border=0
 Acervo
border=0
 Localização
border=0
 LINKS
border=0
 Links de MPB
border=0
border=0
border=0
border=0
O Pistonista de Guará Última Fase de Ataulfo Alves Ganha Reedição Assis Valente Revive Coletânea Festeja Centenário de Nascimento de Assis Valente, Autor de Brasil Pandeiro´ Por Mauro Ferreira Revivendo o Passado Luiz Gonzaga, o Eterno Rei do Baião Cem Anos de Braguinha Rendem Homenagens no Rio e em Sp Coletânea Traz Raridades de Carmen Para o Cd Raridades de Carmen Miranda, Braguinha: 100 Anos de Alegria Dicionário Gonzagueando, de a a Z Por Assis Angelo (livro)
Reportagens
CDs Relacionados

Bomfiglio de Oliveira – Compositor e Trompetista de Ouro Bomfiglio de Oliveira – Compositor e Trompetista de Ouro
Mais Reportagens
Última Fase de Ataulfo Alves Ganha Reedição
Assis Valente Revive
Coletânea Festeja Centenário de Nascimento de Assis Valente, Autor de Brasil Pandeiro´ Por Mauro Ferreira
Revivendo o Passado
Luiz Gonzaga, o Eterno Rei do Baião
Cem Anos de Braguinha Rendem Homenagens no Rio e em Sp
Coletânea Traz Raridades de Carmen Para o Cd
Raridades de Carmen Miranda,
Braguinha: 100 Anos de Alegria
Dicionário Gonzagueando, de a a Z Por Assis Angelo (livro)
...veja mais
O Pistonista de Guará

LUÍS NASSIF 
 
O pistonista de Guará  
Tia Mariana era minha tia-avó, irmã mais velha de minha avó Martha. Era uma velha sábia, daquela sabedoria ancestral, e com uma capacidade de verbalizar frases à altura de um Pedro Nava. Igual só conheci tia Olímpia, a louca maravilhosa de Ouro Preto, que nos deixava perplexos com suas fantasias e capacidade de compor frases que jorravam aos borbotões, com pontos e vírgulas no lugar. Tia Mariana tinha a verborragia, mas era lúcida como poucos. 
Foi por meio da voz de tia Mariana, em homenagem à qual batizei minha Maricotinha, que aprendi o "Frô do Ipê", música seresteira-sertaneja dos anos 30, que me deixava triste e cismador. "Cabocla linda Frô do Ypê / eu quero casá com vancê". 
Tio Léo, um carioca que chegou a Poços nos anos 40, cantava lindamente a seresta, assim como "Teus Olhos Castanhos" ("teus olhos / são dois astros pequeninos"). No final dos anos 60, Jacob do Bandolim imortalizaria "Flamengo", um choro clássico. 
Levou algum tempo para descobrir que os três clássicos eram de Bomfiglio de Oliveira (assim mesmo, com m), pistonista e um dos grandes músicos da história. Menos pelo "Flamengo", mais conhecido pelo "Frô do Ypê", que só alguns anos atrás soube ser dele e de Nelson de Abreu, assim como "Teus Olhos Castanhos", em parceria com Lamartine Babo. 
O lançamento do CD "Bomfiglio de Oliveira", pelo selo Revivendo, é um momento raro para conhecer parte da obra de um autor fundamental do choro e da música brasileira. 
Paulista de Guaratinguetá, nascido em 1891, pistonista de belo sopro, Bomfiglio pertence à geração pré-anos 30, que se estende depois até 1940, quando morreu prematuramente. 
A moderna música cantada brasileira surge no Rio de Janeiro logo no início dos anos 30, com autores como Noel Rosa, Ary Barroso, Lamartine Babo e Pixinguinha, e sob enorme influência do frevo pernambucano -que se modernizara antes. 
É curiosa uma mudança tão marcante iniciar-se logo em 1930, como se houvesse um corte abrupto na mudança da dezena, que lança a música brasileira definitivamente na modernidade. Nos anos 20 obviamente já estavam plantadas as raízes dessa modernidade. No samba, de forma diluída e tendo em Sinhô o grande nome da estilização e simplificação do maxixe. 
O choro já experimentara uma revolução no final dos anos 10, quando descobre o sincopado, provavelmente sob a influência do dixieland. É inacreditável serem desse período clássicos moderníssimos do sincopado, como "Tico-Tico no Fubá", de Zequinha de Abreu, "Um a Zero", de Pixinguinha, e "Apanhei-Te Cavaquinho", de Nazareth. 
Bomfiglio transita nesse ambiente, fazendo parte do grupo que nasce sob a influência das bandas de música, passa pela influência sertanejo-urbana dos Turunas da Mauricéia, passeia por intérpretes pioneiros, como Augusto Calheiros e Gastão Formenti e o próprio Francisco Alves, e acaba desaguando no choro, com Pixinguinha e a nova geração que vai modernizar o gênero nos anos seguintes. 
É um luxo poder apreciar "O Que se Pode Arranjar", de 1934, solado por ele próprio, o "Saudades do Guará", interpretado pela Orquestra Típica Victor, em gravação de 1937. 
Mas a maior preciosidade desse CD é o choro "Triste Alegria", interpretado ao bandolim por Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto. A gravação é de 1950, período em que Jacob do Bandolim ainda estava em início de carreira. A gravação permite comprovar algo que venho insistindo há tempos: a escola de bandolim de Jacob foi calcada inteiramente em menos de uma dúzia de gravações de Garoto ao bandolim, de 1946 a 1950. 
A maneira como une partes da música, o dedilhar vertiginoso, com as notas despencando semitom a semitom até cair no tempo certo na nota correta, a maneira de jogar as notas no tempo fraco, o modelo de improviso, os cacos entre as partes da música transformam Garoto não apenas no grande inovador do violão brasileiro mas também do cavaquinho e do bandolim. 
Um disco imperdível, esse. 
E-mail - Luisnassif@uol.com.br 
 
Matéria publicada no jornal Folha de São Paulo em 06/07/2003. 


 Lançamentos
border=0
 Promoções
border=0
 Novidades
border=0
 DVDs
border=0
 CDs/DVDs Religiosos novo
border=0
 Destaques
border=0
 Futuros Lançamentos
border=0
 Catálogo por Gravadoras
border=0
 Gênero Musical
border=0
 World Music
border=0
 Download do Catálogo
border=0
 Cadastre seu e-mail
border=0
border=0
border=0
Revivendo Musicas - 22 anos preservando a Musica Popular Brasileira
Raul seixas Mpb Nelson gonçalves carlos ramires Cascatinha Christian e ralph FEVERS Pixinguinha Gonzagão Grever Dalva de oliveira Lunar Teca Tonico e tinoco Caim Serestas Sertanejos Nilton cesar Orlando silva Orquestra
página inicial | fale conosco | ajuda | cadastro | política de privacidade e segurança

© Copyright 1987-2015 Revivendo Músicas Ltda. - Todos os Direitos Reservados
As logos Revivendo® e Again® são marcas registradas da Revivendo Músicas Ltda.
A manutenção, a distribuição e a comercialização dos produtos encontrados neste site
é feito por Barg Comércio de Discos e Acessórios Musicais Ltda.
Os preços dos produtos podem sofrer alteração sem aviso prévio.